20 março 2010

ELE HÁ CADA MALUCO - PARTE 2


Aqui ainda faziam contas de cabeça.


Que se acabaram depressa. Ao contrario do que se possa pensar, creio que os rapazes sabiam o que faziam. Estão demasiado encostados às pedras, para ser amadorismo.....


A grande cavalgada já começara....


E de cava em cava, ou de crista em crista, qual galito galador, ei-lo que se desempina do mar alteroso


Com a ajudinha de sabe-se lá de quem, porque isto para mim (?) é novidadérrima, entram.... Surfing in the dock of a bay....


Nunca se atravessa, quer dizer, ou tem motor para dar e vender, que não é verosímel, até pela fisica


Até ao grande suspiro, que deve estar algures entre eas duas ultimas fotografias.


Isto passa-se em Espanha, proximo de S. Sebastian, numa daquela cricas ( isto é francês, seus ignorantes) em que eles são tão pródigos.




Agora, para acabar em beleza, era ver o barquito ( barcão) levantar as saiotas e rodar pela praia fora

2 comentários: