03 julho 2006

O OUTRO DIA

A manhã, estremunhada com a hora, mostrava a carinha do mal dormido; No BLUE MOON, por outro lado, já nos afadigávamos a consertar a bomba da "casinha" , que tinha dado o badagaio no dia anterior, e embora todos andassem inchados, desde que ninguém se baixasse, tudo estava bem. E esteve.
Bomba reparada, deu - se inicio às hostilidades; Eu fui `a pesca!

2 comentários:

Anónimo disse...

Barcoletas bem fundeadas.
Tempo: O amanhecer. Mar de "cebo" e horizonte "emporcalhado".
Isto é para marinheiros de água doce. Assim também eu que sou um terráqueo era capaz!
Chau...

O Arrais

Anónimo disse...

Quando a casinha não funciona vai-se à borda e limpa-se ao chicote de um cado de manila , pelo menos com 3 polegadas de bitola.
Isto é que é de marinheiro.
Agora assim com tantas consumissões!. Valha-me Deus.
Já dizia um velho "lobo do mar":
Três milhas a oeste do cabo da Roca, vinagre é moscatel de Setúbal.