20 novembro 2010

PORTO E BARRA DE AVEIRO

Já se demonstrou cabalmente que este porto e barra são parte da vila de Ílhavo A Grande, que agora dizem ser cidade. Não sei porquê, para quê, ou que caraças ganhamos com isso. Mas passemos.
Quis um acaso filho da mãe do destino, que os fornecedores de navios não tivessem em armazém nenhuma carta, como a que acima se reproduz. Recorri, face a este facto, ao meu amigo JFMV, que fez o favor de me emprestar a sua, e ainda por cima de me pagar 2 imperiais, que em  Ílhavo, A Grande, tomam o nome de finos, bem como 1 chamuça que estava de estalo. Vim pois, todo lampeiro com a novel carta, que em swaílli se escreve carta, para o sul, Lisboa, deixando o João ao dependurão. Terei agora de recorrer a alguém para me desagrilhoar deste problema.
A ber bamos, como dizia o cego.

2 comentários:

Anónimo disse...

Cá para mim o BMI ter ido a Ílhavo foi só para cravar os ditos finos ao sr. JFMV. Carta da Barra de Aveiro em Lisboa? Para quê? Planear uma visita a Aveiro? Mas este exemplar - está lá bem visível o carimbo - até nem serve para efeitos de navegação! E ainda falta "debitar" a chamuça. Inventa-se cada uma para cravar um incauto!!! Eh,Eh,Eh... Paga Veiguinha...

joao madail veiga disse...

O drama foi quando o teu colega examinador me solicitou a carta das aproximações a Aveiro.
--Oh Bolha, dá aí a carta da Aproximação a Aveiro ao sr Comandante.
10 minutos depois, diz o Bolha:
--Oh pá, já virei esta merda toda e a carta não está cá, estão todas, mas essa não está.
--É sempre a mesma trampa, deixa que eu vou lá procurar.
Desbaldei tudo e..nada. Lembrei-me a seguir, emprestei-a ao Zé.
--Oh sr Comandante, não tenho a da Aproximação a Aveiro, mas tenho as Aproximações a Leça, a Viana, a Setubal, a Sines e a Lisboa, não servem?
O tipo, esquesito, não aceitou. Só queria a das aproximações a Aveiro, com o pretexto futil de que era na Barra de Aveiro que estávamos. Manias!!!