05 outubro 2010

O SUPOSITÓRIO

                                   







Não sendo, antes pelo contrario, avesso à divulgação das belezas da terra através dos vários canais que a compõem, não posso deixar de comentar e lamentar o estado em que tal deixa a imagem mais marcante de Aveiro: os moliceiros de proa de meia lua, únicos no país, e de grande beleza. Mesmo sabendo que em outras paragens, existem embarcações mais ou menos emblemáticas a fazer turismo, não me vem há memória nenhum caso como o de Aveiro e dos moliceiros. Deve-se muito mais aos moliceiros que o trabalho que realizaram. A estas embarcações, deve-se AVEIRO, como imagem. Não há Aveiro sem moliceiro. E moliceiros têm proas de meias luas.


O caricato dos moliceiros, com 20 cadeiras de plástico, (Continente, frágeis) alinhadas aos pares nas pranchas de um capado de leme e de proa, é demais para qualquer sóbrio deste mundo. Junte-se a isto um Molinex ruidoso a empurrar, e temos o turismo de Aveiro.

Que fazer, então?? O que não fazer, já sabemos. O resto quer bom senso, autoridades e regulamentos. E sobretudo ver o que se faz por esse mundo fora….



Sem comentários: