03 outubro 2011

CORRER COM O TEMPO






Também se chama a esta artimanha, a capa corrida, resquicios dos tempos de glória das velas, onde muitas vezes se navegava em arvore seca, - sem panos - a correr com tempo. Ou melhor, corridos pelo tempo, que foi o que me aconteceu. Navegava já para as CAPELAS, abrigo jeitoso na costa norte de S. Miguel, com o mar a açoitar-nos as costas. E o resto.....


Temo que seja verdade.

Todos nós nos perguntamos como foi possível acontecer-nos este terrível descalabro a nós, que somos do melhor que há ; Bons católicos apostólicos romanos, bons filhos e óptimos pais de família.

Ter o pais a pedir -  literalmente -  o nosso sustento e ter de engolir nosso orgulho. Uma desgraça nunca vem só......

Ora a este respeito, alguém ajuizado, confessava a um amigo, mais velhote e muito mais ajuizado, não compreender como nós , portugueses, descendentes de verdadeiros heróis pioneiros, que criaram o Brasil, viajaram pelas costas de África e  seguiram até à Indonésia, sempre primeiro que os outros, deixando a língua e a cultura portuguesa como atestado, tenhamos chegado ao lugar a que estamos hoje : Ser  conhecidos por corruptos, incapazes, e até mais e pior;
Pois é, meu caro, você esquece-se que não somos descendentes desses portugueses, que maravilharam o mundo, durante séculos. Nada ,mais errado!

Somos descendentes, isso sim, dos caramelos  que cá ficaram, e isso explica muito de nós.



Sem comentários: