22 maio 2011

File:The Vasa from the Bow.jpg

Três belíssimas imagens do VASA, navio Sueco de Guerra ( ou para a guerra), que deveria ser a menina dos olhos dos Reis suecos da altura. Gustavo, com toda a certeza.

Mas escrevo a respeito deste navio, para poder escrever a respeito do Senhor Carlos Fiolhais. que por sua vez é o autor do semanal heliosfera. É mesmo assim, como digo.

Este navio foi noticia para o Senhor que refiro, pelo motivo que todos os navios são noticia: Afundou-se. Seja por imperícia, por negligência, seja por mau desenho.

Não fazendo grandes incursões nestas matérias, o Senhor, refere às tantas , que o capitão do navio terá sido preso, pelo Rei Sueco que estaria na ocasião em viagem pela Prússia. Fora e impaciente para ter o navio operacional.

Refere igualmente , num triunfal parentes , que o tal Capitão não estaria bêbado na ocasião. Também creio que, igualmente não poderia escrever que o senhor ( o tal capitão) estava sóbrio, o que vendo bem, e para quem sabe  como o senhor Fiolhais, o que é um sueco, ainda por cima marinheiro, está tudo dito. Sóbrio não estaria, com toda a certeza.



Pelo que se diz, o tal capitão, naufragou para ser preso. Pelos erros dos outros.

E de facto, o navio afundou-se por deficiência do design, como diz o escriba Fiolhais. Isto diz quem sabe.

E de facto, apesar de NUNCA se ter construído na base da tentativa e erro - usava-se sempre algo anterior  que desse confiança aos homens da sala do risco - houve desgraças, como esta, mais do que seria necessário recordar. Até bem há pouco, entre nós, em que tivemos um VASA, ou um Royal George, chamado TOLAN, para nos recordar que os sucessos são pelo menos tão efémeros como os desastres.

A falta de estabilidade será o termo genérico para classificar estes grandes desastres.

É o alagamento progressivo, e a falta de compartimentos estanques, que levará à tal falta de estabilidade.

E não senhor, os Suecos não são BÊBADOS.Pelo menos como pretenderá insinuar.

Likewise para os marinheiros.

E o senhor Fiolhais?



 I magens do modelo do WASA.

Sem comentários: