07 junho 2011

O MAR EM PORTUGUÊS - FIM DA ONDA CURTA

Sei que é coisa pouca, que os nossos marinheiros dos dias de hoje são mais  piscineiros, de aguas mornas e paradas.
Acabaram-nos com a marinha mercante. Não conseguiram acabar com a estupidez, a falta de vista e o servilismo politico .O que foi pena.
A obrigatoriedade do aborto terapeutico ( nestes casos, e só nestes) também tinha ajudado.

Leiam e esmoreçam, que não merecemos mais.
Ainda me dói.

Rádio: Suspensão da emissão em onda curta "não é grave" para navios portugueses - SINCOMAR

Lusa - Esta notícia foi escrita nos termos do Acordo Ortográfico
17:40 Segunda feira, 23 de Mai de 2011
Lisboa, 23 mai (Lusa) - O Sindicato dos Capitães e Oficiais da Marinha Mercante considera que o fim das emissões da RDP-Internacional em Onda Curta "não é grave" no que toca aos navios nacionais, já que estão "praticamente reduzidos" às distâncias até aos Açores e Madeira.
"Nos navios nacionais o problema não é grave, infelizmente porque não temos navios. O nosso espectro de navios de bandeira portuguesa não abrange essas áreas [em que a única cobertura de rádio é a onda curta]. Os navios nacionais estão praticamente reduzidos à cabotagem, em que as máximas distâncias a que vão é aos Açores e à Madeira", disse à Lusa o secretário permanente do SINCOMAR, José Teixeira.
O mesmo responsável admitiu que "a nível da pesca há emissões mais longínquas", mas desvalorizou o impacto da medida para as tripulações, falando em racionalização "custo-benefício".

Sem comentários: