22 setembro 2016

MAN OF WAR BAY and MONKEY POINT





Ponta dos Macacos vista de dentro.  Guarda a Man of  War  Bay, base Naval hoje, local do Maregrafo da area..

Cerca dos anos de 1800, poucos navios se aventuravam a vir para esta area, especialmente os do trafego de escravos. Sabemos, que os navios portugueses eram utilizados para esse efeito, por força de um tratado que nos permitia transportar escravos entre as colonias, e só. Escravos existentes, portanto.  Serão talvez os primórdios das bandeiras de conveniência, pois eram usados muito por ingleses, por exemplo.

Bom, mas também Franceses e Americanos  e Ingleses cá vinham molhar a sopa, `a conta da pesca da Baleia. E levavam escravos, na falta das ditas, daqui e do Rio del Rei, que é toda a zona do Calabar, terrível  para a navegação, ótima portanto para os ilícitos. Eram o chamado " Black Ivory", nome pelo qual os Capitães dos negreiros tratavam os pobres dos escravos.






Consta, se bem entendi, que um navio português costumava entrar no rio Bimbia, onde desmastravam os mastaréus para se ocultarem na vegetação. Subiam e desciam nas mares de lua, onde arregimentavam os escravos  a troco de:

1 escravo saudável e novo: 13 ou 14 barras de cobre, de cerca de 10 Kgs. Era a moeda tradicional no Rio del Rey e aqui . Claro que facas, tecidos , genebras ( o gin actual) e os brandy também deveriam contar.

Que melhor sitio para montar a guarda que na baía adjacente?? Aliás, toda esta zona é uma enorme baia, cheia de escolhos e ilhotas, como as ilhas dos piratas, que deveriam dar belos esconderijos.

Sabe-se hoje que esta área era visita também dos piratas das Caraíbas, Capt. Jack Sparrow incluído, quando as coisas aqueciam demasiado para o lados das ilhas do Novo Mundo. Chegaram aliás, a ser convidados do Governador de S. Tomé, que os agraciou com umas jantaradas, até se aperceber que tinha o diabo em casa. Coisas dos brandies de então.....


Sem comentários: